Volte ao SPIN

SPIN01 SPIN02 SPIN03 SPIN04 SPIN05 SPIN06 SPIN07
SPIN08 SPIN09 SPIN10 SPIN11 SPIN12 SPIN13 SPIN14
SPIN15 SPIN16 SPIN17 SPIN18 SPIN19 SPIN20 SPIN21
SPIN22 SPIN23 SPIN24 SPIN25 SPIN26 SPIN27 SPIN28
SPIN29 SPIN30 SPIN31 SPIN32 SPIN33 SPIN34 SPIN35
SPIN36 SPIN37 SPIN38 SPIN39 SPIN40 SPIN41 SPIN42
SPIN43 SPIN44 SPIN45 SPIN46 SPIN47 SPIN48 SPIN49
SPIN50 SPIN51 SPIN52 SPIN53 SPIN54 SPIN55 SPIN56
SPIN57 SPIN58 SPIN59 SPIN60 SPIN61 SPIN62 SPIN63

SPIN64 SPIN65 SPIN66 SPIN67 SPIN68 SPIN69 SPIN70
SPIN71 SPIN72 SPIN73 SPIN74

sábado, 25 de abril de 2009

Antigas correspondências

Data: Sábado, 18 de Setembro de 2004, 11:59

PRIMEIRO MOMENTO
IDÉIA
Nesta noite Idéia viu-se numa estrada. Não se recorda ao certo o motivo da caminhada, as circunstâncias. < cenário: ambiente rural e urbano juntos >. Bem na frente, deparou-se com uma nuvem de areia. No meio da nuvem estava escrito a palavra Alcorão. Retornou. Teve medo. É surgiu um assaltante.
SEGUNDO MOMENTO
FORMA
Muitos artistas plásticos existem como que espiões à procura de idéias alheias para fazer suas esculturas. Não respeitam o direito autoral alheio. A partir da realidade alheia constroem suas "obras do outro" e dizem que se tratam de coisas vivenciadas por eles. Mentira. Coisas vivenciadas não. Coisas anotadas dos cadernos alheios. Por isso Idéia insiste na existência do Poder Curador, sob o qual poderia expressar-se
sem medo, ou seja, protegido pelo sigilo médico que, no momento, querem acabar mediante uma lei que obriga o médico ou paramédico ( quem sabe, o vigário) delatar aquele que se revelou, abriu, olhou, foi. Falando em momento FORMA, ontem, quando Idéia viu um senador gordo ( ouça Cálice, de Chico Buarque ), Ney Suassuna. Ao vê-lo o viu como representante de uma pessoa jurídica e, dentro do mundo de Idéia, ocupando uma cadeira na Casa das Pessoas Jurídicas. Na realidade atual, rasa, superficial, chamam de Senado a Casa das Pessoas Jurídicas e de Câmara do Deputados a Casa dos Indivíduos Humanos. Aqui é tudo trocado. A forma já existe. Está lá, construído por Oscar Niemeyer, spin arquiteto, humano, o Parlamento Federal formado pelas Pessoas Jurídicas ( Senado) e Físicas ( Câmara dos Deputados). A retificação tem que ser feita no sentido de se dar significado real àquilo que está invertido, como é o caso do nosso sistema político. As formas até que existem. Claro, as formas não mudam. Os conteúdos, estes sim, precisam ser alterados. Então que cada Cidade-Estado posso eleger, daqui a 15 dias, os parlamentos municipal, estadual e federal. Que em cada câmara municipal haja assento para os indivíduos humanos e jurídicos. No dia da eleição, na sala de votação, Idéia deparar-se-á com uma lista de uns 300 indivíduos, dentre pessoas físicas e jurídicas. No momento da votação, para representar esta cidade-Estado no parlamento municipal, votará olhará será um nome que melhor lhe convier. Se Idéia votará em pessoa física ou jurídica? Ainda não sabe. Várias pessoas jurídicas já lhe pediram voto: Edson Automóveis, Igreja Universal do Reino de Deus, Cristo Para Todos, Igreja dos Últimos Dias. Esta igrejas tem nomes tão esquisitos, tão esquisofrênicos ( nada contra a esquisofrenia ) quanto seus idealizadores. Dias atrás, lá em Campinas, aqui em Goiânia – Sociedade das Cidades-Estados do Rio Meia Ponte, viu a seguinte faixa na frente de um templo: vende-se esta igreja. Engraçado, você pode ir ao cartório da esquina e fundar uma igreja e ficar milionário. Uma igreja não passa de uma pessoa jurídica, daí a necessidade dela concorrer à luz do dia, como tal, não através de disfarces, ou seja, como se fosse pessoa física.
Continuação da lista de candidatos(as)
PFL ( pessoa jurídica)
PV
PT
PSDB
PMDB
Caro (e)leitor e (e)leitora, pelo princípio da integralidade, aquele(a) que se enriquece ilicitamente não pode candidatar-se a cargo eletivo, nem mesmo para síndico de prédio. Seja ele(a) um ser humano ou pessoa jurídica tipo igreja, partido, empresa, etc,o(a) tal pessoa é impedida até que cure-se da obesidade de seu próprio ego, olho,ser. Exemplos de indivíduos que não passariam: os assassinos de Beslan, o vírus da Hantavirose, o Banestado. Devido aos crimes cometidos, não passariam. Em respeito às leis da integralidade, não passariam. Passariam depois de se livrarem da cleptomania, leia-se mania de furtar. Curado(a) de si, voltaria.poderia voltar.
Sob a legislação atual, aquele que, mesmo sob olhos vistos furtou até dizer chega e enriqueceu-se ilicitamente, pode concorrer a cargos públicos. Não somente pode como tem todas as regalias, toda a proteção da lei para que não se toque em seu passado sujo. Na época da ditadura, pelo menos nas entrelinhas se poderia dizer alguma coisa. Um exemplo disso está em "Cálice", uma bela música, de Chico Buarque. Naquele momento o compositor não podendo escrever "Cale-se" escreveu "Cálice". Caso houvesse escrito "Cale-se", a censura, é claro, não aprovaria, pois seria tal palavra seria entendido como uma crítica à falta de liberdade reinante naquele período negro da nossa história. Por isso ele escreveu "Cálice" ao invés de "Cale-se".
Sob a lei eleitoral atual, nem de forma disfarçada, como fez o compositor Chico Buarque, se pode fazer referência a algum erro que o candidato haja cometido no passado. Ainda dizem que estamos numa numa democracia política e econômica. Estou indignado com a cassação do jornalista Nilson Gomes, no Diário da Manhã. Não me conformo com tal cassação num momento tão importante para todos nós. Não tem razão de ser esta lei eleitoral que levou à cassação da palavra do jornalista Nilson Gomes, devido ao artigo "Íris Vai Lotar a Prefeitura de Malandros e Incompetentes (DM-04/09)."
Ao redigir esta lei eleitoral, com certeza,quem a fez ou esteve por trás da sua feitura, advogou em causa própria. Quem? Quem? Esta gente não dorme mesmo no ponto. Que democracia é esta que censura jornalistas. Como votar se estamos sendo privados de importantes informações a respeito do passado dos candidatos? Que país é este?
TERCEIRO MOMENTO
SPIN
Michelangelo, spin não-racionalista, humano
Sua relação com a fé é exatamente oposta à de Leonardo da Vinci, seu grande e eterno rival, e a quem interessava o racional. ( In: Michelangelo, fascículo Michelangelo. Ed. Caras S.A., 1998 ).
O título mais adequado para esta obra em construção é:
( ) VISÃO - FORMA - SPIN
( x ) IDEIA - FORMA - SPIN
( ) INA - FORMA - VOCAÇÃO
( ) IDEIA - FORMA – NOME
( ) IDEIA - FORMA - CONHECIMENTO
( ) IDEIA - FORMA – PROFISSÃO
Idéia – Forma – Spin
Este é o novo título deste lexômetro
Anamnese
Lembranças
Onde Idéia é o personagem, olho, ser
Forma é a visualidade
Spin é a referência, a remissão àquele(a) que, ao morrer, deixou no planeta o conhecimento ao invés de apenas ossos no cemitério. Aquele(a) que passou em branco, feito tabula rasa, ou seja, que não deixou nada relativo à integralidade, perfeição, não terá seu nome escrito 3a. parte, ou seja, no momento SPIN, sigla de Sistema Poético Informativo Nato ou, como queira, Sistema Portuário Informático Náutico
Porque o novo formato? Lembrei-me de um sonho em que Idéia fugia da escola. O professor começou a correr para pegar, alcançar, segurar Idéia. Idéia sai pela cidade. Foge passando por becos, morros... Chega a uma catedral. No altar, Idéia nota um livro velho, acho que este era o título do livro: Livro Velho
O Livro Velho estava sobre aquele pedestal que de quase dos metros de altura, onde se coloca o livro aberto para se ler, durante as músicas quando cantadas pelo cantor lendo a letra, durante as missas, etc.
O Livro Velho estava ali
Era um livro antigo, de um dourado desgastado
Idéia folheou rapidamente
Rapidamente porque o professor que o perseguia estava se aproximando
Idéia viu que o livro era dividido em três partes
Na primeira parte notou a presença de Ina, Idéia
Na segunda parte viu as formas, a visualidade das coisas
No terceiro momento viu os nomes dos mortos
E sob o nome do porto, aliás, morto aquilo que ele disse, deixou escrito, ou disseram a respeito dele(a), quem sabe, uma foto, um rabisco que ele(a) deixou na parede, olho, ser?
Maomé, spin deus, humano
( escrever aqui uma frase poética retirada do Alcorão)
Jesus, spin deus, humano
eu vim para que todos tenham vida
e a tenham plenamente
não apenas vida material
como também vida espiritual
e sexual
Michelangelo
"Se ele não tivesse sido homossexual, ele não teria sido Michelangelo" ( extraído do fascículo n. 7, Michelangelo, da série Pinacoteca Caras, Editora Caras S.a, 1998. Editado na Espanha )


Grato,
José Carlos Lima

Idéia acompanha este calendário
Marte: 07/01 a 20/3.73 dias, 74 em ano bissexto. 70 dias úteis
Júpiter: 21/3 a 01/06.73 dias, 70 dias úteis
Saturno: 02/06 a 13/08.73 dias, 70 dias úteis
Urano: 14/08 a 25/10. 73 dias, 70 dias úteis
Netuno: 26/10 a 06/01.73 dias, 70 dias úteis

Responda-me:
( )Não quero acompanhar Idéia
( )Quero, mas através deste novo e-mail:........
( )Fale:..........

Nenhum comentário: